Trailer polêmico foi bloqueado em diversos países

Desde o início dos protestos contra o vídeo A Inocência dos Muçulmanos, o YouTube tem sido alvo de boicotes e ameaças em diversos países. Afeganistão, Paquistão e Bangladesh foram os primeiros a cortar o acesso a todo o serviço de vídeos online. Os governos de Indonésia e Filipinas exigiram do Google, dono do site, que o material deixasse de ser exibido para os públicos locais. O ministro das Comunicações da Rússia, Nikolai Nikiforov, declarou que Moscou também pode censurar o conteúdo considerado ofensivo, mas até ontem a decisão não tinha sido tomada.

O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2012 | 03h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.