Transição não deve ser único foco em negociações sobre Síria, diz Rússia

Chanceler russo acusa oposição síria e governos ocidentais que a apoiam de atrapalhar as conversas de paz

O Estado de S.Paulo,

14 de fevereiro de 2014 | 10h54

MOSCOU - O processo de paz na Síria não deve estar focado unicamente em uma transição política, disse o chanceler russo, Sergei Lavrov, nesta sexta-feira, 14, acusando os partidários da oposição síria de pressionarem por uma "mudança de regime".

No último dia da segunda rodada de discussões da Conferência de Genebra, Lavrov sugeriu que a oposição síria e os governos árabes e ocidentais que a apoiam estão tentando atrapalhar as negociações.

"Temos a impressão de que, quando aqueles que asseguraram a participação da oposição neste processo estavam pedindo que o diálogo focasse no cumprimento completo do Comunicado de Genebra, eles na verdade se referiam a uma mudança de regime, porque tudo o que eles queriam era criar um órgão transitório de governo", disse Lavrov, referindo-se ao documento resultante da primeira edição da Conferência de Genebra, em 2012.

As declarações indicam que Moscou mantém seu firme apoio ao governo de Bashar Assad, que resiste em discutir a instauração de um governo provisório e deseja focar as negociações de paz no combate ao "terrorismo" - termo com o qual Assad se refere aos rebeldes./ REUTERS

 
Tudo o que sabemos sobre:
SíriaRússiaSergei Lavrov

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.