Trem com centenas de passageiros descarrila no Paquistão

Um trem de passageiros descarrilou neste domingo na cidade de Jhelum, ao norte do Paquistão, e há temores de que haja várias dezenas de vítimas, embora ainda não haja dados mais precisos, indicaram fontes oficiais. Pelo menos seis vagões que levavam centenas de pessoas caíram por um barranco a cerca de cem quilômetros ao nordeste de Islamabad, segundo informou Abdul Rehman, representante da Rede Ferroviária do Paquistão. Rehman disse que o trem transportava cerca de 500 passageiros eque, dentro dos vagões que descarrilaram, havia pelo menos 200 pessoas, razão pela qual há temores de que o acidente possa ter causado dezenas de mortes. "Tememos por perdas humanas, agora estamos tentado obter maisdados", disse Rehman à rede privada de televisão Geo TV.O trem Lahore Express, que havia partido de Lahore (leste doPaquistão) rumo a Rawalpindi, nos arredores de Islamabad, sofreu oacidente quando estava perto da cidade de Jhelum, a cerca de 24quilômetros da estrada principal, segundo disse à EFE o generalShaukat Sultan, porta-voz das Forças Armadas paquistanesas.Ainda de acordo com Sultan, dois trens especiais com equipes deemergência do Exército paquistanês foram enviados à área acidentada,embora os trabalhos de resgate sejam dificultados porque o acidenteocorreu à noite e só será possível utilizar helicópteros depois queamanhecer."Levará horas para chegar até ali, a região é inacessível",indicou o porta-voz militar paquistanês, que acrescentou serimpossível mencionar um número de vítimas pelo fato de ninguém terchegado ainda ao local do acidente.Por enquanto, se desconhece a causa do acidente do "LahoreExpress", um trem de alta velocidade que não tinha paradas previstas.Em julho passado, um acidente de trem causou cerca de 150 mortesem Ghotki, na prvíncia de Sindh (sul do Paquistão), quando omaquinista interpretou um sinal de forma equivocada e se chocoucontra outros dois trens que estavam na estação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.