Trem francês chega a 574,7 km/h e registra recorde mundial

Um trem francês bateu nesta terça-feira, 3, seu próprio recorde mundial de velocidade ao circular a 574,7 km/h em um dos trechos da nova linha de alta velocidade entre Paris e Estrasburgo.O trem V150 da Alstom estabeleceu a nova marca, que supera a anterior de 515,3 km/h, registrada em 1990 por outro veículo do mesmo fabricante francês, entre as estações de Lorena e Meusa e os pontos quilométricos 191 e 194, que marcam a distância de Paris.O recorde absoluto de velocidade em uma ferrovia é desde dezembro de 2003 do trem experimental japonês Maglev, de sustentação magnética e que fica suspenso alguns centímetros acima dos trilhos, que registrou 581 km/h.OperaçãoA operação foi acompanhada o tempo todo por um avião que voava sobre o trem de alta velocidade. Quando a locomotiva chegou a marca máxima, os jornalistas e personalidades que estavam em seu interior tinham a sensação de uma certa elevação sobre o solo.O V-150, conduzido por Eric Pieczak, é um modelo da futura quarta geração de trens de alta velocidade da Alstom (TGV), composto por duas locomotivas motrizes e três vagões de dois andares.Para bater o recorde, o comboio foi submetido a uma série de adaptações, como o aumento do diâmetro das rodas de 92 para 109,2 centímetros para limitar a rotação dos motores, e coberturas entre os vagões para melhorar a aerodinâmica.O trem, cuja alimentação elétrica teve que ser aumentada para 30 mil volts com caráter excepcional para nutrir as duas locomotivas e o vagão central, desenvolveu uma potência de 19,6 megawatts.Quanto à ferrovia, além da montagem de condensadores suplementares para poder aumentar a voltagem, houve uma imobilização das agulhas nas passagens móveis. Por outra parte, as forças de segurança se encarregaram de que todas as vias de circulação que atravessam o trecho no qual a prova foi realizada estivessembloqueadas ao tráfego.A Alstom, a companhia ferroviária francesa SNCF e o gerente de infra-estruturas fixas RFF pretendem com este marco de 574,8 km/h demonstrar o valor de suas tecnologias com vistas à exportação da alta velocidade, em particular a países como a Argentina, que vai tomar uma decisão em breve sobre a construção de novas linhas.O fabricante queria oferecer com este recorde uma margem de pelo menos 200 km/h entre a velocidade máxima possível e a velocidade de exploração da nova geração de trens, que será de 350 km/h, frente aos 320 km/h da linha entre Paris e Estrasburgo, que começará a funcionar em 10 de junho.No trem que alcançou a nova marca estavam o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral; o comissário europeu de Transportes, Jacques Barrot; acompanhados pelos presidentes da Alstom, Patrick Kron; da SNCF, Anne-Marie Idrac; e da RFF, Hubert de Mesnil.SegurançaO maquinista do trem francês V150, que registrou o recorde de 574,8 km/h, revelou que por razões de segurança não podia superar os 575 km/h."No interior do comboio, havia cem pessoas e sempre se fixa um limite para garantir uma total segurança", disse o maquinista, que acrescentou que a diferença entre dirigir um trem normal e um TGV é que "o maquinista não pode prestar atenção aos diferentes parâmetros e necessita de um segundo maquinista a seu lado"."Tinha um limite que não deveria superar, que era de 575 km/h", disse o presidente francês, Jacques Chirac, que qualificou "façanha de fantástica"."Os pontos quilométricos não devem ser ultrapassados", ressaltou Pieczac, de 46 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.