AP
AP

Trem sequestrado com 700 passageiros é libertado na Índia

Composição foi detida por guerrilheiros maoistas em estação na véspera da segunda etapa da eleição indiana

Efe,

22 de abril de 2009 | 08h08

Supostos guerrilheiros maoistas libertaram nesta quarta-feira, 22, o trem com cerca de 700 passageiros que tinham sequestrado três horas antes no norte da Índia, informaram diferentes fontes oficiais. O sequestro, ocorrido às vésperas do segundo turno das eleições indianas, faz parte de uma série de protestos convocada pela guerrilha maoista em Jharkhand e na vizinha região de Bihar.

 

O crime aconteceu no distrito de Latehar, quando o trem se encontrava parado na estação de Hehegada. "O trem foi libertado pelos maoistas e deixou a estação", disse à agência Ians Sarvendu Tathagat, juiz do distrito de Latehar (norte).

 

As primeiras informações diziam que aproximadamente 70 pessoas estavam no trem, mas o vice-comissário local, Sarvendu Tathagat, informou que até 700 passageiros poderiam estar a bordo. O trem, que retomou sua viagem às 11h40 locais (3h10 de Brasília), viajava entre as localidades de Barkakana e Mughalsarai.

 

A guerrilha maoista protagoniza desde na noite de terça-feira várias ações violentas no marco de sua campanha de boicote eleitoral em Jharkhand e na vizinha região de Bihar.

Tudo o que sabemos sobre:
Índia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.