Tremor acaba com união de 65 anos

A casa de Shigeo Sasaki, de 84 anos, ficava 15 metros acima do nível do mar, o que dava ao ex-pescador a crença de que estaria livre de tsunamis. Quando o alerta de retirada foi dado, Sasaki observou o mar de sua janela por longos minutos até se convencer de que a ameaça era real.

Cláudia Trevisan, O Estado de S.Paulo

18 de março de 2011 | 00h00

Antes de fugir, decidiu mover o carro para um lugar mais alto e disse para sua mulher, Setsuo, de 82 anos, subir a montanha por uma trilha ao lado da casa - ambos se encontrariam no topo. Cinco minutos depois, Sasaki escutou o estrondo das ondas e voltou correndo. Foi barrado pelo avanço da água.

"Quando subi de novo a montanha, olhei para trás e não vi mais minha casa. Olhei por todos os ângulos, mas ela não estava mais lá", afirmou o idoso em entrevista ao Estado.

Sasaki também não viu mais sua mulher, com quem estava casado havia 65 anos. Durante três dias, o ex-pescador ficou sem saber se seus filhos, netos e bisnetos continuavam vivos.

Ele acabou resgatado por helicóptero da montanha onde se refugiou com outras 50 pessoas. Foi levado para um abrigo, no qual seu neto Masanori Nukamori o encontrou.

A família vivia em Kamaishi, uma das inúmeras cidades da costa de Iwate que se dedicam à pesca. Sasaki nasceu lá e já havia visto dois tsunamis, mas nada comparável ao que destruiu o nordeste do Japão há uma semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.