Tremor secundário dificulta resgates de terremoto chinês

Novas ocorrências aumentam temores de mais prejuízos e fatalidades; 81 pessoas morreram e mais de 800 foram feridas

Agência Estado

09 de setembro de 2012 | 13h32

Sobreviventes da série de terremotos que matou 81 pessoas na China e feriu mais de 800 na área montanhosa do sudoeste do país estão esperando desesperadamente por ajuda à medida que vários tremores secundários mantêm as pessoas amedrontadas e limitam os esforços de resgate. A vítima mais recente foi uma criança de dois anos, atingida por um muro que caiu depois de mais um tremor secundário registrado neste sábado.

O primeiro terremoto aconteceu na sexta-feira, na região de pequenos agricultores e mineiros perto da fronteira entre as províncias de Guizhou e Yunnan, uma das áreas mais pobres da China. O tremor atingiu 5,6 graus de magnitude. O terremoto derrubou milhares de casas e obstruiu estradas com pedras e cascalhos. Autoridades retiraram mais de 200 mil pessoas de suas casas nas regiões atingidas.

Novas ocorrências aumentam temores de mais prejuízos e fatalidades. Até o meio dia de domingo, 279 tremores secundários foram registrados nas regiões atingidas, de acordo com Zhang Junwei, porta-voz do escritório sismológico de Yunnan.

Imagens da Televisão Central da China mostraram equipes de resgate e cachorros farejadores correndo próximo a encostas por conta do risco de queda de rochas e pedras. As imagens também mostraram uma ambulância presa entre pedras e detritos provocados por desmoronamentos.

Quase todas as 110 mil pessoas que vivem na cidade de Jiaokui, cerca de 3 quilômetros do epicentro de um dos terremotos, foram evacuadas, mas a maioria não tem abrigo e espera por suprimentos, informou um funcionário local. Segundo ele, as pessoas estão vivendo a céu aberto por falta de tendas ou coberturas. Também há falta de água potável. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
terremotoChinacamponeses

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.