Três caçadores de tempestade morreram em tornados em Oklahoma

Fenômeno causou ao menos 16 mortes em dois Estados americanos

O Estado de S. Paulo,

03 Junho 2013 | 11h28

Três caçadores de tempestades estavam entre as 13 pessoas mortas por tornados que invadiram a região central de Oklahoma na sexta-feira, ressaltando o alto risco no rastreamento de tornados e forçando a mídia a repensar a forma como cobre tornados mortais.

Tim Samaras, de 55 anos, um dos principais caçadores de tempestades e fundador da empresa de pesquisa de tornado, Twistex, foi morto no subúrbio da cidade de El Reno, em Oklahoma, juntamente com seu filho, Paul Samaras, 24, e Carl Young, de 45 anos, um meteorologista da Twistex, de acordo com uma declaração do irmão de Tim Samaras, Jim Samaras.

"Ele vai ser lembrado principalmente como alguém que tentou ajudar a salvar vidas", Jim Samaras disse à Reuters, afirmando que seu irmão tinha feito muita pesquisa e trabalho inovador com sondas e outros instrumentos colocados no caminho de tornados para coletar dados. "Ele morreu fazendo o que amava e, literalmente, colocou sua vida em risco para salvar os outros", disse ele.

Cinco tornados tocaram o chão no centro de Oklahoma e causaram alagamentos repentinos 11 dias após um tornado  atravessar o subúrbio da cidade de Moore, no Oklahoma, matando 24 pessoas. Tempestades severas também varreram o Estado vizinho do Missouri, enquanto Moore sofreu apenas danos limitados desta vez.

No domingo, autoridades médicas de Oklahoma colocaram em 13 o número de mortos no Estado, incluindo quatro crianças. As autoridades do vizinho Missouri, disse que houve pelo menos três mortes na sexta-feira em inundações desencadeadas pelas violentas tempestades.

Como de costume, os chamados caçadores de tempestade acompanham de perto a tempestade para medir seu poder, colher dados e captar vídeos para alimentar o apetite da televisão e Internet por imagens dramáticas./ REUTERS

Mais conteúdo sobre:
TornadosOklahomaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.