AP
AP

Três crianças e um adulto morrem durante tiroteio em escola na França

Segundo a rede de televisão 'BFM TV', várias pessoas ficaram feridas no colégio judeu Ozar Hatorá, em Toulouse, no sul do país

EFE,

19 de março de 2012 | 06h28

Texto atualizado às 8h09.

 

Paris, 19 - Pelo menos quatro pessoas morreram nesta segunda-feira, 19, incluindo três crianças, e várias ficaram feridas em um tiroteio que aconteceu em frente a uma uma escola judia de Toulouse, no sul da França, segundo a rede de televisão "BFM TV". O adulto morto é um professor de hebraico.

 

O assassino chegou em uma moto, a mesma que utilizou em sua fuga, e aparentemente utilizou duas armas, uma das quais continha munição do mesmo calibre usado para matar um militar no último dia 11 também em Toulouse, além de outros dois na cidade vizinha Montauban no dia 15, detalhou a polícia.

Tanto o promotor de Toulouse, como o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e o ministro do Interior, Claude Guéant, evidenciaram as "similaridades" entre os três episódios, embora o chefe de Estado tenha afirmado que "é muito cedo" para chegar a conclusões.

Sarkozy, que cancelou um ato de campanha e deve chegar a Toulouse ainda nesta manhã, qualificou o caso como uma "tragédia espantosa" e acrescentou que todo o país "foi afetado por este drama abominável".

Seu principal rival na campanha para as eleições presidenciais, o socialista François Hollande, insistiu no "caráter antissemita e deplorável" dos assassinatos, e declarou que também iria se dirigir à cidade.

Valet explicou à imprensa que tudo ocorreu minutos antes das 8h local (4h do horário de Brasília), quando um motoqueiro chegou à escola Ozar Hatorah, situado em um bairro residencial de Toulouse, e abriu fogo contra os alunos que esperavam a abertura dos portões do colégio.

"Ele disparou contra tudo o que tinha na frente dele", destacou o representante do Ministério Público, que também contou que o assassino perseguiu algumas crianças dentro da escola.

O Ministério do Interior da França disse que seu titular, Claude Guéant, foi imediatamente para Toulouse e que foi providenciado um reforço de segurança para centros escolares judeus da cidade.

 

Com agências de notícias.

Tudo o que sabemos sobre:
Françatiroteioescolajudeus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.