Três crianças morrem esfaqueadas na China, em novo ataque a escolas no país

Um homem armado com uma faca matou três crianças e feriu diversas outras em uma escola primária na China nesta segunda-feira, no primeiro dia do novo período escolar após as férias de verão, noticiou a imprensa estatal.

REUTERS

01 de setembro de 2014 | 09h27

O suspeito era o pai de um estudante, e ele atacou as crianças porque a escola não deixou sua filha se matricular para o novo período escolar por não ter terminado a lição de casa de verão, informou a TV estatal CCTV em seu microblogue.

O homem entrou na escola, na cidade de Shiyan, província de Hubei, dizendo que tinha que matricular a filha, segundo a CCTV, que citou a investigação inicial da polícia.

Após o ataque, o homem se matou ao pular de cima do prédio escolar, de acordo com a imprensa estatal.

Crimes violentos são raros na China se comparados a muitos outros países, mas o país tem registrado uma série de ataques a escolas e crianças nos últimos anos.

Esses episódios têm levado a pedidos de mudanças para se melhorar a segurança nas escolas em um país onde boa parte dos casais tem apenas um filho.

O agressor, nesta segunda-feira, feriu um professor e oito crianças, três das quais morreram a caminho do hospital, disse a CCTV.

Um representante do governo em Shiyan, contatado por telefone, não quis comentar sobre o ataque.

(Por Sui-Lee Wee e Li Hui)

Mais conteúdo sobre:
CHINACRIANASESFAQUEADAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.