Três dissidentes são condenados em Cuba

Três dissidentes cubanos foram sentenciados a três anos de prisão, segundo informou a Comissão Cubana de Direitos e Reconciliação Nacional. Orlando Zapata Tamayo, Raúl Arencibia Fajardo e Virgilio Marante foram detidos em dezembro de 2002 quando se dirigiam a uma residência particular para falar sobre a Declaração Universal dos Direitos Humanos. As sentenças foram emitas ontem à noite por um tribunal de Havana.Os três dissidentes foram acusados de desacato, desordem pública e resistência à autoridade. Um dos sentenciados, Zapata Tamayo, foi "adotado" em janeiro último como prisioneiro de consciência pela Anistia Internacional. Este foi o terceiro processo contra opositores em um mês. No final de abril, uma dezena de opositores foi sentenciada a penas de três a quatro anos de prisão na cidade de Ciego de Avila; e no último dia 10, outros dissidentes foram sentenciados em Havana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.