Três explosões matam 9 e ferem 60 em Mianmar

Três explosões durante as festividades de Ano Novo em Rangum, capital de Mianmar, mataram pelo menos nove pessoas e feriram 60, disseram funcionários. Não há ainda informações sobre quem é o responsável pelas explosões, ocorridas às 15 horas (horário local), perto de cerca de 20 pavilhões armados para as celebrações, perto do lago Kandawgyi.

AE-AP, Agência Estado

15 de abril de 2010 | 11h19

Mianmar celebra anualmente o festival da água, que dura quatro dias. A festa é uma preparação para o Ano Novo em Mianmar, que ocorre no sábado. Não está ainda claro se as explosões foram acidentais ou se foram um atentado.

Explosões são raras nas cidades de Mianmar, onde os militares enfrentam vários grupos insurgentes em províncias distantes. O movimento liderado pela Nobel da Paz Aung San Suu Kyi é baseado no princípio da não-violência.

Testemunhas disseram que pelo menos 30 pessoas feridas foram levadas para o Hospital Geral de Rangum. Um funcionário do hospital disse que havia nove mortos e 60 feridos, e que o número de mortos deve aumentar. A fonte pediu anonimato. As mortes não foram confirmadas oficialmente. Uma fonte do hospital disse que não havia estrangeiros entre os mortos.

Foi o pior incidente em Mianmar desde maio de 2005, quando uma série de bombas explodiu em dois supermercados e em um centro de convenções, matando 19 pessoas e ferindo mais de 160.

Tudo o que sabemos sobre:
Mianmarexplosõesmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.