Três funcionários de petrolífera são seqüestrados na Nigéria

Três empregados de uma companhia petrolífera, entre eles um cidadão italiano, foram seqüestrados nesta quinta-feira em Port Harcourt, o principal centro petrolífero da Nigéria, no sudeste do país, indicaram fontes do Ministério italiano de Exteriores.A Chancelaria informou que os reféns são funcionários de uma empresa "que trabalha para a companhia petrolífera ENI", enquanto meios de comunicação italianos, que citam fontes do setor, afirmam que se trataria da sociedade energética italiana Saipem, do grupo ENI.Em comunicado, o ministério indicou que ativou a unidade de crise para acompanhar o caso e que "a embaixada italiana em Port Harcourt foi acionada para uma rápida solução da questão".O seqüestro ocorre poucas horas depois do assassinato em Port Harcourt de um trabalhador de um petroleiro americano, que foi baleado por duas pessoas em uma motocicleta quando conduzia seu carro.O ataque ocorreu um dia depois de o grupo miliciano Movimento para a Emancipação do Delta de Níger (Mend, sigla em inglês) anunciar novos ataques para conseguir a repartição dos recursos petrolíferos da região do delta do rio Níger, embora este grupo tenha negado ser o responsável pelo assassinato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.