Três jornalistas da BBC são torturados na Líbia

Três jornalistas da BBC foram "detidos e espancados" antes de serem submetidos a uma simulação de execução enquanto trabalhavam na cobertura do conflito interno na Líbia, informou hoje a emissora britânica de rádio e televisão.

RICARDO GOZZI, Agência Estado

09 de março de 2011 | 20h25

"Eles me bateram com um pau, me chutaram com seus coturnos, me deram joelhadas", relatou Feras Killani, um dos repórteres da BBC Árabe libertado pelas forças líbias. "Ele achou um cano plástico no chão e me bateu com aquilo. Depois um dos soldados deu a ele um pau", prosseguiu Killani. "Eles sabiam quem éramos e o que fazíamos".

Killani e seus colegas, o britânico Chris Cobb-Smith e o turco Goktay Koraltan, foram detidos na segunda-feira e levados a um acampamento militar, onde "sofreram sucessivas agressões". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaprotestosjornalistasBBCtortura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.