Três judeus condenados por atentado contra escola árabe

Uma corte israelense condenou três colonos judeus a penas de 12 a 15 anos de prisão por tentarem explodir uma escola para crianças árabes em Jerusalém Oriental. Dois deles, Shlomo Dvir e Ofer Gamliel, moradores do assentamento judaico de Bat Ayin, na Cisjordânia, foram detidos em 27 de abril de 2002, quando se preparavam para deixar um trailer carregado de explosivos perto da escola e de um hospital árabe adjacente. Os dois foram condenados a 15 anos de prisão por tentativa de assassinato e o terceiro, Yarden Morag, que os ajudou na preparação do ataque, pegou 12 anos. Advogados disseram que vão apelar à Suprema Corte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.