Três mineiros voltam para casa depois do resgate no Chile

Outros 30 ainda estão em hospital de Copiapó, cidade no norte do Chile.

BBC Brasil, BBC

15 de outubro de 2010 | 13h09

Três dos 33 mineiros resgatados no Chile nesta semana, após ficarem soterrados desde agosto em uma mina a cerca de 600 metros de profundidade, deixaram o hospital na noite de quinta-feira.

Edison Peña, Juan Illanes e Carlos Mamani saíram do hospital de Copiapó, cidade no norte do Chile, e foram para casa.

O boliviano Mamani foi recebido com festa, com direito a champanhe e confete, pelos seus vizinhos em Copiapó.

O mineiro agradeceu ao presidente do Chile, Sebastián Piñera, e ao povo do país, que, segundo ele, se comportou tão bem durante o resgate.

Mamani era o único estrangeiro entre os mineiros chilenos que ficaram 69 dias presos.

Depois do resgate, Mamani recebeu a visita do presidente boliviano, Evo Morales, que prometeu um emprego a ele. Mas o mineiro, que vive no Chile há anos, ainda não falou se voltará com a mulher e a filha para a Bolívia.

Edison Peña também foi surpreendido pela festa dos vizinhos ao chegar em casa.

O mineiro disse que pensou que nunca voltaria e agradeceu ao povo chileno por acreditar que o grupo ainda estava vivo.

Segundo ele, os 33 trabalhadores passaram por momentos difíceis na mina em San José.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.