Três operários são mortos por separatistas islâmicos

Três pessoas foram mortas neste domingo por supostos separatistas islâmicos quando se dirigiam a um centro de trabalho na província tailandesa de Yala, na região muçulmana do sul do país, informou o jornal "The Nation", que citou fontes policiais.Porta-vozes da Polícia indicaram que as vítimas, todos homens, viajavam em motocicletas a caminho da plantação de borracha na qual estavam empregados quando foram baleados por um número indeterminado de desconhecidos.O incidente ocorreu no distrito de Thanto, em Yala, um dos palcos, junto às vizinhas províncias de Pattani e Narathiwat, de um conflito que causou cerca de 2.000 mortes em três anos.O assassinato acontece no mesmo dia da chegada à Tailândia do primeiro-ministro malaio, Abdullah Ahmad Badawi, que discutirá com as autoridades tailandesas políticas de cooperação para frear a violência nessa região fronteiriça com a Malásia.A Malásia, país de maioria muçulmana, repetiu seu desejo de participar de uma solução para pôr fim ao conflito reiniciado em janeiro de 2004, quando os rebeldes separatistas retomaram a luta armada após décadas de inatividade.Além de apostar na independência, esses grupos denunciam a discriminação sofrida pelos muçulmanos do sul por parte do Governo da Tailândia, onde a principal religião é a budista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.