Três opositores são presos por distribuir ajuda em Mianmar

Outras duas pessoas já haviam sido presas pelo mesmo motivo; governo proíbe ajuda sem prévia autorização

Efe,

17 de junho de 2008 | 01h11

A Junta Militar de Mianmar (antiga Birmânia) deteve três membros do grupo opositor "Estudantes da Geração de 88" por distribuir ajuda entre os sobreviventes do ciclone Nargis sem autorização, informou nesta terça-feira, 17, a rádio dissidente Mizzima. Os três veteranos ativistas Myet Thu, Yin Yin Wai e Tin Tin Cho foram detidos por agentes do Corpo Especial da Polícia quando estavam em uma casa de chá em Rangun, a maior cidade do país. "Estavam esperando um grupo de monges para organizar o envio da ajuda às vítimas, quando vieram agentes à paisana e desapareceram", disse uma parente de Yin Yin Wai. Acrescentou que a Polícia os interrogou anteriormente para conhecer a procedência dos fundos e revistaram suas casas para buscar material relacionado com a líder opositora e Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi. O regime militar também deteve o conhecido comediante Zarganar e Zaw Thet Htwe, o editor de um semanário esportivo em Rangun, por distribuir ajuda no delta do rio Irrawaddy, a zona mais castigada pelo temporal. O ciclone Nargis deixou pelo menos 134.000 mortos ou desaparecidos, de acordo com a última apuração oficial, e as Nações Unidas calculam cerca de 2,4 milhões de atingidos, dos quais um milhão ainda não recebeu material de emergência. Segundo a ONU, as autoridades birmanesas começaram a cooperar para que o material de assistência chegue aos sobreviventes, após dificultar durante quase um mês o acesso ao delta do rio dos voluntários das agências internacionais. Os líderes da "Geração de 88", que respaldam Suu Kyi, estão detidos após as manifestações do agosto e setembro passado em Mianmar, que foram esmagadas pelo regime.

Tudo o que sabemos sobre:
Mianmarciclone Nargis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.