Três palestinas morrem na Faixa de Gaza

Três mulheres palestinas foram mortas neste domingo por tiros de tanques israelenses na Faixa de Gaza. As mulheres viviam num acampamento próximo ao assentamento judeu de Netzarim. Outros dois parentes das vítimas foram gravemente feridos, informaram médicos. Com o ataque, os palestinos voltaram dizer que o cessar-fogo anunciado por Israel não deve ser levado a sério.Essas foram as primeiras mortes desde que o líder da Autoridade Palestina, Yasser Arafat, pediu o fim da violência na região, no dia 2 de junho. O primeiro ministro de Israel, Ariel Sharon, fez pedido semelhante em 22 de maio, mas os palestinos disseram na ocasião que o cessar-fogo israelense era apenas um "truque".Segundo o exército israelense, os soldados dispararam contra o campo de refugiados palestinos depois que um posto de guarda judeu, próximo ao assentamento de Netzarim, foi atacado na madrugada deste domingo. Os palestinos culpam Israel pela onda de violência na região, que já provocou a morte de 487 palestinos e 108 israelenses desde 28 de setembro."Sem sombra de dúvida, isso demonstra que o governo de Israel não está interessado em um cessar-fogo e todos os anúncios feitos por eles sobre o assunto servem apenas para confundir a imprensa", disse o ministro palestino da Informação, Yasser Abed Rabbo.Hoje, israelenses e palestinos devem se encontrar com o diretor da CIA, George Tenet, que está em missão para tentar conter a violência no Oriente Médio. O encontro está marcado para o domingo à tarde, na cidade de Ramallah, na Cisjordânia. Tenet quer fortalecer os acordos de cessar-fogo e definir um cronograma para a retomada das negociações de paz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.