Três presos por desastre de trem na Turquia

Autoridades turcas acusaram um funcionário da ferrovia e dois maquinistas pelo descarrilamento que deixou 37 pessoas mortas nesta semana. O governo é acusado de apressar a entrada do trem em serviço, a despeito de problemas com a segurança. O descarrilamento, na quinta-feira, ocorre poucas semanas após o premier RecepTayyip Erdogan ter inaugurado a linha de alta velocidade, a despeito das alegações de que os trilhos antigos não suportariam um trem expresso.O funcionário encarregado do trem, Koksal Coskun, e dois maquinistas, Fikret Karabulut e Recep Sonmez, foram presos na sexta-feira, segundo um representante da polícia local que pediu para não ser identificado. A rede NTV diz que os três foram acusados de negligência no acidente, que deixou 81 pessoas feridas. As autoridades já descartaram a hipótese de sabotagem.O ministro dos Transportes, Binali Yildirim, disse a jornalistas que o trem viajava acima do limite de velocidade para o trecho onde ocorreu o acidente, que seria de 80 km/h. No entanto, o advogado dos três acusados afirma que o limite de velocidade emitido pela ferrovia para o local do desastre seria de 130 km/h.O acidente levou os jornais turcos a atacar o governo, acusando-o de orquestrar um acobertamento das verdadeiras causas.

Agencia Estado,

24 de julho de 2004 | 11h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.