Remo Casilli/Reuters
Remo Casilli/Reuters

Três sobreviventes são resgatados de navio após naufrágio no Mediterrâneo

Bombeiros atravessaram áreas alagadas na embarcação para retirar dois passageiros e um tripulante

estadão.com.br, com agências internacionais

15 de janeiro de 2012 | 10h21

 Um terceiro sobrevivente foi resgatado do interior do navio de cruzeiro Costa Concordia na manhã deste domingo, um dia depois do naufrágio na costa da Toscana, na Itália. Marrico Giampetroni, comissário-chefe de bordo foi retirado do local de helicóptero. Os socorristas tiveram que atravessar regiões alagadas dentro da embarcação, que está parcialmente submersa no Mar Mediterrâneo. A imprensa local informou que ele teria uma perna quebrada. Autoridades afirmaram que ele está em boas condições de saúde.

Na madrugada de domingo, Hye Jim Jeong e Kideok Han, ambos de 29 anos, haviam sido resgatados de dentro de um camarote no oitavo andar, depois que os bombeiros ouviram gritos de socorro. Em lua-de-mel, o casal havia embarcado na cidade de Civitavecchia, poucas horas antes. Levados para um hospital da localidade de Orbetello, já foram liberados e estão a caminho de Roma.

O acidente, que aconteceu na noite de sexta-feira próximo à ilha de Giglio, deixou três pessoas mortas e pelo menos 14 feridos. Trinta e seis pessoas ainda estão desaparecidas.

Identificação

Neste domingo, dois passageiros que constavam na lista de 40 desaparecidos se apresentaram nesta manhã em Roma. Os japoneses relataram que depois de chegarem até o porto de Santo Stefano foram de ônibus para Roma. Eles não se identificaram às autoridades logo após a chegada, gerando a confusão que levou a inclusão de seus nomes na lista de desaparecidos.

O prefeito de Grosseto, Giuseppe Linardi, admitiu que o processo de identificação dos passageiros está sendo complicado. Em sua grande maioria os turistas são estrangeiros e podem ocorrer erros na transcrição dos sobrenomes, principalmente na grafia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.