Três soldados australianos serão julgados por matar civis afegãos

Os fatos ocorreram durante uma batida dirigida a capturar líder de insurgentes

Efe,

27 de setembro de 2010 | 04h18

O Departamento de Defesa australiano apresentará acusações de homicídio contra três soldados  de suas Forças Especiais pela morte de seis civis afegãos, quatro deles crianças, informou nesta segunda-feira,27, a diretora da Promotoria Militar.

Os fatos ocorreram em 12 de fevereiro de 2009, durante uma batida dirigida a capturar um líder dos insurgentes na província afegã de Oruzgan, onde morreram seis afegãos, entre eles quatro crianças, e ficaram feridos outros quatro, incluindo duas crianças.

O Exército australiano abriu então uma investigação cujas conclusões foram enviadas à diretora da Promotoria Militar, Lyn McDade.

Os militares, dois dos quais são reservistas e o terceiro um membro regular do Exército, também serão acusados por um delito de comportamento perigoso e prejudicial, e por não cumprir com a ordem geral regulamentar, explica um comunicado da Promotoria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.