Três soldados britânicos mortos em Basra

Três soldados britânicos foram mortos neste sábado durante um ataque da guerrilha em Basra, no sul do Iraque, e um quarto ficou gravemente ferido. No norte, as forças americanas disseram ter matado dois iraquianos de etnia turcomana que abriram fogo quando soldados americanos tentavam pôr fim a um conflito étnico na localidade de Tuz Kharmato.Também neste sábado, o administrador americano do Iraque, Paul Bremer, disse que ações terroristas e de sabotagem estão apenas ferindo o povo iraquiano e não retardarão os esforços das forças lideradas pelos EUA para reconstruir o país, castigado por décadas de conflito e 13 anos de sanções da ONU. Bremer também disse aos jornalistas que ele e o conselho de governo interino estabelecido pelos EUA no Iraque estão enfrentando crescentes desacordos. Reconheceu existir preocupação quanto à capacidade da coalizão de restabelecer totalmente os serviços de eletricidade, e lembrou que a coalizão estabeleceu um prazo até o final de setembro para o restabelecimento de toda iluminação no país árabe. Ele disse ainda ter encorajado os 25 membros do conselho governante a procurar engajar o povo iraquiano na construção e restabelecimento da segurança no Iraque. "Nunca escondemos o fato de que temos problemas de segurança no país", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.