Tribunal absolve indonésios por crimes no Timor

Um tribunal absolveu nesta sexta-feira quatro homens das acusações de crimes contra a humanidade, aumentando para 10 o número de militares, policiais e civis indonésios inocentados de envolvimento na violência que devastou o Timor Leste em sua luta pela independência da Indonésia, em 1999.Apenas duas pessoas, ambas timorenses, foram condenadas até o momento pelos crimes cometidos na ilha no período entre a aprovação do referendo que resultou na independência do Timor e a chegada de tropas internacionais de manutenção de paz. Foram elas o ex-governador Abílio Soares, que pegou três anos de prisão, e o ex-líder miliciano Eurico Guterres, condenado a 10 anos de reclusão.Chamando atenção para os veredictos desequilibrados, grupos de defesa dos direitos humanos da Indonésia e de outros países qualificaram os julgamentos como vergonhosos e denunciaram que os timorenses condenados não passaram de bodes expiatórios para a absolvição dos indonésios.A seqüência de absolvições pode, inclusive, complicar as pretensões norte-americanas de retomar os laços com o Exército da Indonésia para aumentar sua cooperação na guerra promovida pelo presidente dos EUA, George W. Bush, contra o terrorismo. Os laços foram cortados em protesto contra a violência no Timor Leste. O Exército indonésio é acusado de orquestrar impunemente a violência em sua ex-província separatista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.