Tribunal aceita adiar processo de Berlusconi

A Justiça italiana aceitou ontem adiar para depois da eleição de fevereiro o julgamento de um dos processos contra o ex-premiê Silvio Berlusconi. O caso envolve um escândalo bancário, de 2005. O político e empresário italiano ainda terá de responder a outras duas acusações: uma por fraude fiscal e outra por supostamente ter contratado uma prostituta menor de idade. Berlusconi diz ser inocente em ambos os casos. Advogados do político, que pretende ser ministro da Economia, dizem que a Justiça quer prejudicá-lo na campanha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.