Tribunal acusa 4 pela morte de 800 bósnios

Quatro ex-soldados do Exército servo-bósnio foram acusados de genocídio pela morte de pelo menos 800 muçulmanos bósnios de Srebrenica em 1995. A Corte para Crimes de Guerra na Bósnia, instalada pelo Tribunal Penal Internacional, diz que Franc Kos, Stanko Kojic, Vlastimir Golijan e Zoran Goronja participaram das execuções na área de segurança da ONU. Tropas servo-bósnias mataram 8 mil muçulmanos após tomar Srebrenica, na maior atrocidade praticada na Europa depois da 2.ª Guerra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.