Tribunal bósnio condena homem por mortes e estupro

O tribunal de crimes de guerra da Bósnia condenou nesta quinta-feira o bósnio-sérvio Sasa Baricanin a 18 anos de prisão pelo assassinato e estupro de muçulmanos num subúrbio de Sarajevo ocupado por forças sérvias durante a guerra de 1992 a1995. O tribunal disse que Baricanin participou do assassinato de três integrantes de uma família e estuprou repetidas vezes uma mulher que manteve trancada num apartamento.

Agência Estado

10 de novembro de 2011 | 13h15

A representante especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para Violência Sexual em Conflitos, Margot Wallstroem, saudou o veredicto, mas ressaltou que a justiça tem sido muito lenta para as vítimas de estupro. Segundo ela, houve apenas 30 veredictos por violência sexual, enquanto estima-se 50 mil estupros durante a guerra. As informações são da Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
Bósniaguerracondenação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.