Tribunal condena ex-chefe do Exército do Sri Lanka

Sarath Fonseka se envolveu em política quando ainda estava a serviço das Forças Armadas

Agência Estado e Associated Press

13 de agosto de 2010 | 09h23

COLOMBO - Um tribunal militar condenou nesta sexta-feira, 13, o ex-chefe do Exército do Sri Lanka e candidato presidencial, general Sarath Fonseka, por envolvimento em política enquanto ainda estava a serviço das Forças Armadas. Além disso, retirou dele os postos e honras militares.

 

A Assessoria de Imprensa da presidência informou que a sentença de Fonseka, de exoneração desonrosa, tem de ser aprovada pelo presidente Mahinda Rajapaksa.

 

Fonseka liderou o Exército do Sri Lanka em sua vitória, no ano passado, contra o Exército de Libertação dos Tigres do Tamil Eelam (LTTE), encerrando uma guerra civil que já durava 25 anos. Depois disso, ele perdeu a eleição para a presidência do país para Rajapaksa, foi detido e submetido a um julgamento militar.

 

O advogado de Fonseka disse que as audiências ocorreram sem sua participação durante o recesso do tribunal.

Tudo o que sabemos sobre:
Sri Lankatribunalcondenação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.