Tribunal condena raptor de crianças a morrer oito vezes

Um tribunal iraniano sentenciou, hoje, um raptor de crianças a oito sentenças de morte e 173 chibatadas. Mohammad Ali Firouzi, de 34 anos, teria de ser enforcado por causa de cada um dos raptos que ele confessou, segundo a decisão do juiz Karam Ali Bahrami.Firouzi também foi declarado culpado de raptar mais 15 crianças, além de seqüestrar e molestar 36 outras, algumas das quais também roubou. Pelos roubos e molestamento, o juiz Bahrami condenou-o a mais 10 anos de prisão, fora os 15 anos por seqüestro. As 173 chibatadas estão somadas ? 74 por roubo e molestamento e 99 pelos 15 raptos de que é acusado e não confessou. As penas de morte, segundo o juiz, foram dadas em obediência a lei islâmica.Firouzi se declarou culpado dos oito raptos durante o julgamento que começou dia 1º de outubro, em Marvdasht, no sul do Irão, onde cometeu os crimes. Não está claro quando ele cometeu seu primeiro abuso contra uma criança mas a polícia da Marvdasht recebeu denúncia da primeira vítima no começo de 2002. A mãe de uma delas, que se recusou a ser identificada, disse à AP que a maioria das crianças tinha entre cinco e nove anos.O tribunal determinou que Firouzi seja enforcado em público, coisa rara no Irã. Os juizes só tomam essa decisão se acharem que o crime do condenado ofende o sentimento público.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.