AFP PHOTO/JUAN BARRETO
AFP PHOTO/JUAN BARRETO

Tribunal considera sobrinhos de Maduro culpados por narcotráfico

Francisco Flores e Efraín Flores foram presos há um ano no Haiti enquanto tentavam levar um carregamento de 800 kg de Honduras para os Estados Unidos e podem pegar prisão perpétua

O Estado de S.Paulo

18 de novembro de 2016 | 21h15

NOVA YORK - Dois sobrinhos da primeira-dama da Venezuela, Cilia Flores e do presidente Nicolás Maduro, foram condenados nesta sexta-feira, 18, por narcotráfico por um tribunal federal de Nova York, A sentença será conhecida em uma outra audiência. Francisco Flores e Efraín Flores foram presos há um ano no Haiti enquanto tentavam levar um carregamento de 800 kg de Honduras para os Estados Unidos. 

Segundo os promotores, os sobrinhos  usaram o hangar presidencial do Aeroporto de Maiquetía, nos arredores de Caracas, para mandar a cocaína para a Ampérica Central. Gravações feitas por dois agentes da DEA - a agência antidroga do governo americano - mostram os acusados pedindo dinheiro pela droga.

A defesa argumentou que nenhum dos dois pretendia traficar a cocaína para os Estados Unidos. Ambos podem ser condenados à prisão perpétua.  

Segundo David Rody, um dos advogados dos sobrinhos, um dos informantes da DEA, era um narcotraficante mexicano que aceitou colaborar com a agência em troca da redução da pena. Os condenados são filhos de irmãos da primeira-dama.  / REUTERS

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.