Tribunal cubano confirma punição de dissidentes

Apesar dos apelos internacionais por clemência, o Tribunal Supremo de Cuba ratificou 25 das penas de prisão impostas a 75 dissidentes em abril, entre elas a do poeta e jornalista Raúl Rivero. Segundo a Comissão Cubana de Direitos Humanos e Reconciliação Nacional, além de Rivero, condenado a 20 anos de prisão, o tribunal confirmou a sentença de Oscar Espinosa Chepe (20 anos), Marta Beatriz Roque (20 anos), Héctor Palacios (25 anos) e do jornalista Osvaldo Alfonso Valdés (18 anos).Vários países, grupos internacionais e personalidades como o papa João Paulo II pediram ao governo de Cuba que liberte os dissidentes, acusados de conspirar, com os EUA, contra a revolução castrista. O governo de Fidel Castro, além de não levar os pedidos em consideração, advertiu recentemente os dissidentes que ainda estão em liberdade a encerrarem seus contatos com diplomatas dos EUA.Segundo a Comissão de Direitos Humanos, a maioria dos dissidentes presos se encontra em celas solitárias, sob condições desumanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.