Tribunal da ONU condena dois generais da Croácia

Um tribunal da Organização das Nações Unidas (ONU) considerou culpado por crimes de guerra um comandante croata, acusado de cometer atrocidades em uma campanha de bombardeios, assassinatos e perseguição que tinha como objetivo forçar os sérvios a abandonarem a região de Krajina, na fronteira da Croácia, em 1995.

AE, Agência Estado

15 de abril de 2011 | 11h23

Ante Gotovina, que foi um importante general no período da guerra, foi condenado a 24 anos de prisão. O tribunal também sentenciou um segundo general, Mladen Markac, impondo a ele uma pena de 18 anos. Além disso, inocentou um terceiro general, Ivan Cermak, ordenando sua libertação imediata.

A decisão do Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia também condenou o então presidente da Croácia, Franjo Tudjman. O tribunal concluiu que o ex-presidente liderou uma "iniciativa criminal conjunta" para repovoar com croatas a região de Krajina, após expulsar os sérvios. Tudjman morreu em 1999, enquanto era realizada a investigação do tribunal. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.