Peter Dejong/EFE
Peter Dejong/EFE

Tribunal da ONU condena ex-líder do exército iugoslavo

Momcilo Perisic foi sentenciado a 27 anos de prisão por crimes de guerra e contra a humanidade

AE, Agência Estado

06 Setembro 2011 | 09h45

HAIA - O tribunal da Organização das Nações Unidas (ONU) para a antiga Iugoslávia sentenciou hoje o ex-líder do exército iugoslavo Momcilo Perisic a 27 anos de prisão por crimes de guerra e crimes contra a humanidade. Ele era acusado de fornecer ajuda militar para rebeldes sérvios na Bósnia e na Croácia, responsáveis pelo massacre de Srebrenica e pela campanha de quatro anos de bombardeio contra Sarajevo.

Os juízes da ONU, por outro lado, absolveram Perisic da acusação de que ele diretamente responsável pelo massacre de Srebrenica, como superior dos líderes das forças servo-bósnias. Perisic, de 67 anos, liderou o Estado-Maior do exército iugoslavo entre 1993 e 1998. Ele se entregou voluntariamente ao tribunal em março de 2005, mas se declarava inocente.

A ligação entre a Federação da Iugoslávia, que na época estava se desintegrando, e as forças sérvias tem sido uma questão de divergência e foi um ponto essencial durante o julgamento do ex-presidente iugoslavo Slobodan Milosevic. Mas o julgamento terminou sem uma conclusão, após a morte de Milosevic, em 2006.

 

As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Iugoslávia ONU crimes de guerra Perisic

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.