Tribunal de Gana impede liberação de veleiro argentino

Um tribunal de Gana decidiu hoje contra a liberação de um veleiro militar argentino retido no Porto de Tema.

AE, Agência Estado

11 de outubro de 2012 | 13h01

Segundo o tribunal, o barco-escola Libertad deve continuar retido em Gana por causa de uma ação movida contra o Estado argentino por credores nos Estados Unidos.

A retenção foi ordenada pelo mesmo tribunal que ordenou a apreensão da embarcação quando ela estava ancorada em Tema para uma missão de treinamento pela África.

Segundo o juiz Richard Agyei-Frimpong, a Argentina não apresentou argumentos suficientes para que a embarcação fosse liberada.

O barco-escola foi apreendido na semana passada a pedido de credores norte-americanos, aos quais o governo argentino deve bônus. A chancelaria argentina argumentou que o fundo norte-americano é formado por "piratas" e que o governo não será "extorquido" pelos investidores.

A apreensão do veleiro foi pedida à Justiça de Gana pela Elliott Capital Management, fundo de investidores de US$ 15 bilhões comandado por Paul Singer em Nova York. O fundo afirma que o governo argentino não pagou o que devia em títulos quando decretou moratória unilateral, há mais de uma década.

Tribunais dos EUA e Grã-Bretanha outorgaram ao fundo uma indenização de US$ 1,6 bilhão, mas Singer reclama o pagamento da totalidade dos títulos, mais os juros. A Argentina se nega a pagar.

O tribunal de Gana ordenou que o veleiro fique retido até que o governo argentino deposite US$ 10 milhões em uma conta dos investidores. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
GanaArgentinanavio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.