Koji Sasahara/AP
Koji Sasahara/AP

Tribunal de Tóquio concede liberdade sob fiança para Carlos Ghosn

Desta forma, foi aceito pedido apresentado na semana passada pela nova equipe de defesa de Ghosn, depois de dois pedidos semelhantes apresentados por seus antigos advogados terem sido rejeitados

EFE, O Estado de S.Paulo

05 de março de 2019 | 01h32

O tribunal de Tóquio, que instrui o caso do ex-presidente da Nissan, o brasileiro Carlos Ghosn, aceitou nesta terça-feira colocar o empresário - que permanece em prisão provisória desde novembro de 2018 - em liberdade mediante ao pagamento de fiança. 

O juiz decidiu conceder a liberdade ao executivo - preso por supostas irregularidades fiscais - sob uma fiança de 1 bilhão de ienes (cerca de US$ 8,9 milhões), informou o tribunal.

Desta forma, esta instância aceitou o pedido apresentado na semana passada pela nova equipe de defesa de Ghosn, depois de rejeitar dois pedidos semelhantes apresentados por seus antigos advogados. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.