Efe
Efe

Tribunal do Paquistão condena 3 viúvas e 2 filhas de Bin Laden

Juiz civil condenou cinco mulheres a uma pena de um mês e meio de prisão, além de uma multa de US$ 110

Efe,

02 de abril de 2012 | 08h55

NOVA DÉLHI - Um tribunal do Paquistão condenou três viúvas e duas filhas do ex-líder da Al Qaeda, Osama bin Laden, por permanência ilegal no país e sentenciou todas a 45 dias de prisão, assim como suas posteriores repatriações, informou nesta segunda-feira, 2, a imprensa local.

Segundo o canal privado "Geo TV", um juiz civil condenou as cinco mulheres a uma pena de um mês e meio de prisão, além de uma multa de US$ 110, uma quantia que já foi depositada pelas filhas e viúvas de Bin Laden.

A decisão judicial foi concluída depois que o ministro do Interior do Paquistão, Rehman Malik, anunciasse que a Agência Federal de Investigação (FIA) tinha recebido uma denúncia contra as viúvas e filhas do líder da Al Qaeda no início do mês de março.

As cinco mulheres estiveram sob custódia das autoridades paquistanesas desde maio de 2011, quando foram capturadas logo após a operação unilateral dos Estados Unidos que resultou na morte de Osama Bin Laden na cidade de Abbottabad, situado no norte do país.

A imprensa local, que havia especulado que Bin Laden esteve por cinco anos nessa cidade - local da principal academia militar do Paquistão -, apresentaram novas informações sobre o caso na última semana.

Segundo declarações feitas pela esposa mais jovem de Bin Laden, Amal Ahmad Abdul Fateh, o líder da Al Qaeda passou por cinco residências diferentes nos nove anos em que viveu no Paquistão após os atentados de 11 de setembro.

De acordo com esta versão, o líder terrorista teria sido pai de quatro filhos durante este período, sendo que dois deles teriam nascidos em hospitais públicos.

Duas das viúvas de Bin Laden, as mais velhas, são sauditas, enquanto a terceira, Fateh, é de origem iemenita. Em princípio, são estes os países que deverão assumir os processos das acusadas.

A morte do líder da Al Qaeda supôs um duro golpe nas relações entre Estados Unidos e Paquistão. Isso porque, as forças de segurança dos EUA especulam que o Paquistão teria oferecido cobertura ao Bin Laden mesmo sendo um aliado de Washington na guerra contra o terrorismo.  

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoBin Laden

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.