Tribunal dos EUA adia execução de condenado à morte

Daryl Keith Holton, de 44 anos, condenado cuja execução na cadeira elétrica estava programada para a 1 hora (2 horas, de Brasília) da madrugada desta terça-feira, no Estado de Tennessee, teve a sentença adiada por um tribunal de apelações dos Estados Unidos.Keith Holton seria o primeiro homem a morrer executado na cadeira elétrica no Estado em 46 anos. Ele foi condenado pelos assassinatos de seus três filhos e uma filha adotiva, em 1997. Kelly Gleason, a advogada do condenado, confirmou que a sentença foi adiada depois de ela ter enviado uma solicitação à Suprema Corte. A Corte de Apelações informou que quer rever a solicitação enviada ao Supremo. Em sua apelação, o condenado diz que não teve "um julgamento justo" Os advogados alegam que seu cliente tem um amplo histórico de doenças mentais. O próprio Holton disse que estava "profundamente deprimido" quando cometeu os crimes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.