Khaled Elfiqi/Efe
Khaled Elfiqi/Efe

Tribunal egípcio mantém candidatura de Ahmed Shafiq

Último primeiro-ministro do governo permanecerá na corrida presidencial

AE, Agência Estado

14 de junho de 2012 | 10h42

CAIRO - O Tribunal Superior do Egito determinou que Ahmed Shafiq, o último primeiro-ministro do governo de Hosni Mubark, pode permanecer na corrida presidencial, além de ter decidido que um terço dos deputados escolhidos nas últimas eleições legislativas foram eleitos ilegalmente.

Veja também:

linkSaúde de Hosni Mubarak mostra 'ligeira' melhora

linkExército egípcio ganha poderes para prender civis

linkParlamento egípcio vota Assembleia Constituinte

A decisão desta quinta-feira permite que Shafiq concorra no segundo turno da eleição presidencial, marcado para sábado e domingo, contra o islamita Mohammed Morsi, apesar da lei que proíbe que pessoas ligadas ao regime anterior concorram ao cargo.

A segunda decisão é decorrente de um veredicto de uma corte inferior, segundo a qual o princípio da igualdade foi quebrado quando um terço candidatos ligados a partidos desistiu da competição em favor de independentes. Dois terços das vagas foram disputadas por meio de listas partidárias.

A determinação significa que novas eleições devem ser realizadas para a escolha de um terço dos assentos. O Parlamento deve ficar suspenso até que esses legisladores sejam eleitos.

As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Primavera ÁrabeEgitoShafiqeleição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.