Tribunal egípcio ordena congelamento de bens de ex-premiê e de sua família

Ahmed Nazif é acusado de enriquecer ilicitamente durante o período em que permaneceu no governo

Efe

13 de junho de 2011 | 13h27

CAIRO - Um tribunal egípcio aprovou nesta segunda-feira, 13, o congelamento das contas bancárias e dos bens do ex-primeiro-ministro Ahmed Nazif e de sua família, informou a agência de notícias estatal "Mena".

 

Como informou a agência, a Corte Penal do Cairo adotou a decisão com base na recomendação do funcionário-sênior do Ministério da Justiça Assem el-Gohari.

 

Nazif, preso preventivamente, é acusado de aproveitar de sua posição para conquistar uma fortuna que não coincide com a receita declarada ao fisco.

 

Ex-ministros e altos cargos do Partido Nacional Democrático, do ex-presidente Hosni Mubarak, cumprem prisão preventiva por acusações de corrupção, desvio de recursos e enriquecimento ilícito.

 

Mubarak e seus dois filhos foram detidos pelas mesmas acusações, embora o ex-presidente, que renunciou ao poder em 11 de fevereiro, esteja internado em um hospital pela deterioração de sua saúde.

 

Alaa e Gamal, os dois filhos de Mubarak, reclusos na prisão de Tora, nos arredores do Cairo, onde estão os ex-ministros detidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.