Tribunal eleitoral cassa candidaturas, anula votos e agrava crise política no país

IRAQUE

, O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2010 | 00h00

Um tribunal do Iraque impugnou ontem a eleição de um candidato vitorioso nas últimas eleições, acusado de ter pertencido ao Partido Baath, de Saddam Hussein. A decisão foi a primeira medida para mudar os resultados da votação que marcou a derrota da coalizão do premiê Nuri al-Maliki.

A decisão agravou uma crise política que está longe do fim e adiará a formação do novo governo no momento em que os EUA estão retirando a maior parte de suas tropas do país.

O candidato impugnado havia conseguido uma cadeira no Parlamento na lista liderada pelo ex-premiê Ayad Allawi. No entanto, o tribunal também impugnou as candidaturas de 51 postulantes que perderam.

Os votos que eles receberam serão anulados, exigindo um novo cálculo para saber quem venceu a votação. A decisão altera os resultados finais porque todos os candidatos pertencem à coalizão de Allawi, que venceu Maliki por apenas duas cadeiras: 91 a 89.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.