GARI GARAIALDE / AFP
GARI GARAIALDE / AFP

Tribunal ordena que Google exclua aplicativo usado para votação de independência da Catalunha

Às vésperas do plebiscito, é grande a incerteza sobre o que acontecerá na região

O Estado de S.Paulo

29 Setembro 2017 | 16h54

MADRI - O Tribunal Superior da Catalunha ordenou nesta sexta-feira, 29, que o Google exclua um aplicativo que estaria sendo usado por separatistas catalães para divulgar informações sobre a questionada votação sobre a independência da região no domingo, 1º. Nas vésperas do plebiscito de independência, a incerteza é máxima quanto ao que acontecerá.

+ Os possíveis cenários na Catalunha diante do plebiscito de independência

O tribunal disse que o aplicativo “On Votar 1-Oct” na loja do Google Play se opõe à decisão do Tribunal Constitucional espanhol em setembro de suspender o referendo enquanto determina legalidade da votação. 

O tribunal também ordenou ao Google bloquear qualquer aplicativo desenvolvido pelo endereço de Gmail “Onvotar1oct@gmail.com”, de acordo com a decisão. Ninguém do Google na Espanha estava imediatamente disponível para comentar.

Opostos se unem contra independência catalã

O governo da Catalunha disse na sexta que está determinado a prosseguir com a votação que Madri diz ser ilegal. / Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.