Tribunal internacional indicia líder rebelde de Serra Leoa

O Tribunal Internacional de Crimes de Guerra de Serra Leoa emitiu hoje seus primeiros indiciamentos, contra sete chefes militares, incluindo o líder rebelde Foday Sankoh, que já está preso e cujos seguidores tornaram-se infames por promover uma campanha de terror amputando braços, pernas, orelhas e lábios de civis. Também foi acusado o Ministro de Relações Exteriores Samuel Hinga Norman, que foi preso e algemado hoje, pela polícia.Hinga Norman, um ex-ministro interino da Defesa, orquestrou ataques executados por uma milícia pró-governo formada por uma população tradicional de caçadores, os kamajores. Entre os crimes atribuídos à milícia kamajor estão torturas, execuções sumárias e o recrutamento de crianças para o combate.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.