Tribunal Internacional vai investigar ação britânica no Iraque

O procurador-chefe do Tribunal Penal Internacional, Luis Moreno Ocampo, vai investigar acusações de abusos contra os direitos humanos cometidos pelas tropas da Grã-Bretanha em Basra, no sul do Iraque. A denúncia, encaminhada pela Associação dos Advogados de Atenas, abrange 22 incidentes envolvendo soldados britânicos. A procuradoria confirmou o recebimento do pedido. "O dossiê e o conteúdo da comunicação serão analisados", informou o tribunal, com sede em Haia, na Holanda. Desde sua criação, em julho de 2002, a corte recebeu 500 queixas de 66 países, mas ainda não iniciou amplas investigações. O presidente da associação, Dimitris Vervesos, disse que o denunciado na ação é o primeiro-ministro britânico, Tony Blair. O documento não envolve os Estados Unidos, que insistem que a corte não tem jurisdição sobre os americanos.

Agencia Estado,

28 Julho 2003 | 17h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.