Tribunal iraquiano condena cinco insurgentes à morte

Um tribunal iraquiano condenou cinco pessoas à morte, entre elas, um americano de origem iraquiana, e outras 22 pessoas a penas de entre um e 15 anos de prisão. Um comunicado de imprensa das tropas multinacionais informou nesta quinta-feira que as sentenças contra os 27 insurgentes, em sua maioria árabes não iraquianos, foram emitidas nos dias 5 e 12 de outubro. insurgenteOs rebeldes árabes condenados à prisão são do Egito, da Síria, da Líbia, do Sudão, da Arábia Saudita e da Jordânia. Eles foram considerados culpados por terem entrado ilegalmente no país, por portarem armas sem ter a autorização necessária e por pertencerem a grupos armados.Já o americano de origem iraquiana foi condenado à morte por ter seqüestrado três pessoas no Iraque em maio de 2005. Outro condenado à morte é da Tunísia e recebeu esta sentença por ter "levado a cabo dezenas de ataques contra civis iraquianos e membros do Exército e da Guarda Nacional", acrescenta o documento.A nota explica ainda que o tunisiano, cuja identidade não foi revelada, foi capturado em maio e faz parte de "uma célula terrorista que inclui combatentes estrangeiros". Os outros três condenado à morte, cujas nacionalidades eidentidades não foram divulgadas, seqüestraram guardas e operários no Iraque, acrescenta o comunicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.