Tribunal italiano anula imunidade de Berlusconi

O Tribunal Constitucional da Itália decidiu hoje reverter uma lei que concedia imunidade ao primeiro-ministro do país, Silvio Berlusconi, de acordo com a agência Ansa. Anteriormente, a oposição tinha dito que o fim da imunidade poderia significar o fim do governo Berlusconi, já que ele deve ficar mais pressionado a renunciar e antecipar as eleições. Não é possível apelar da decisão tomada hoje pelo tribunal. Com isso, os processos que o primeiro-ministro enfrenta em Milão devem seguir seu curso.

AE-AP, Agencia Estado

07 de outubro de 2009 | 14h19

Empresário bilionário que virou político, Berlusconi tem um longo histórico de problemas legais originados em interesses pessoais. Nesta semana, ele declarou que "nada vai nos fazer trair o mandato que os italianos nos deram". Os aliados conservadores de Berlusconi haviam aprovado a lei da imunidade no Parlamento no ano passado, garantindo ao primeiro-ministro, ao presidente do país e aos presidentes das Casas do Legislativo imunidade contra processos enquanto eles estiverem nos cargos.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaBerlusconiimunidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.