Tribunal italiano rejeita recurso de Berlusconi

Um tribunal de apelação de Milão rejeitou nesta quarta-feira recurso do ex-primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi que visava a desqualificar os juízes que julgam o ex-premiê no caso Mills, abrindo o caminho para um veredito no próximo sábado, dia 25. A corte rejeitou o recurso de que os juízes desprezaram testemunhas e apressaram o julgamento no qual Berlusconi é acusado de pagar US$ 600 mil para que o ex-advogado dele David Mills prestasse falso testemunho.

AE, Agência Estado

22 de fevereiro de 2012 | 16h03

Promotores pedem uma sentença de cinco anos de prisão para Berlusconi, que renunciou como primeiro-ministro no dia 16 de novembro após uma piora da crise financeira na Itália. O ex-premiê acusou os juízes do país de tentarem "destruí-lo". "Sou tratado como um criminoso", disse ele, recentemente, à emissora Channel 5, criticando o sistema judiciário nacional, o qual acusa de ser de esquerda e diz que precisa de reforma com urgência.

Berlusconi, que permanece como membro do Parlamento após deixar o cargo de primeiro-ministro, é réu em quatro casos em andamento, por supostos crimes de suborno, fraude fiscal, sexo com uma prostituta menor de idade, abuso de poder e violação de segredos oficiais. No caso mais notório, ele pode pegar 12 anos de prisão por supostamente ter pagado por sexo com uma jovem dançarina marroquina, chamada de Ruby, e abusado de seu poder para protegê-la após ela ficar sob custódia em meio a um caso de roubo. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliajulgamentoBerlusconi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.