Tribunal liberta uma das integrantes da banda Pussy Riot

Um tribunal de Moscou inesperadamente libertou uma das três integrantes da banda Pussy Riot nesta quarta-feira. A corte decidiu que a sentença de Yekaterina Samutsevich deve ser suspensa porque a segurança da catedral em que o grupo tocou expulsou-a antes da performance. A condenação das outras duas punks feministas foi mantida.

AE, Agência Estado

10 de outubro de 2012 | 10h05

As três foram condenadas em agosto a dois anos de prisão por vandalismo motivado por ódio religioso. Elas argumentam que a invasão da principal catedral de Moscou foi um ato político, e não um ataque contra a Igreja Ortodoxa. Sua prisão e condenação causaram manifestações de apoio em todo o mundo. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaPussy Riotlibertação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.