Tribunal militar dos EUA condena motorista de Bin Laden

Um tribunal militar americano chegou hoje a um veredicto dividido para o julgamento do ex-motorista do milionário saudita no exílio Osama bin Laden, inocentando-o de algumas acusações, mas considerando-o culpado de outras que o deixam sujeito a sentença de prisão perpétua.Um júri selecionado pelo Pentágono deliberou por cerca de oito horas ao longo dos últimos três dias antes de declarar Salim Hamdan culpado de fornecer apoio a grupo considerado terrorista. Ele foi, no entanto, inocentado da acusação de conspiração.A sentença máxima para o crime pelo qual foi condenado é a prisão perpétua. A divulgação da sentença deve ocorrer ainda hoje. Hamdan levou as mãos à cabeça e chorou quando a decisão foi lida pelo capitão que preside o júri estabelecido na carceragem da base naval mantida pelos EUA na Baía de Guantánamo, Cuba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.