Tribunal pede acusação contra 6 autoridades no Quênia

O promotor argentino Luis Moreno-Ocampo, do Tribunal Penal Internacional (TPI), em Haia, na Holanda, pediu hoje acusações contra seis autoridades quenianas, entre elas o vice-primeiro-ministro, por crimes contra a humanidade que incluem homicídio, perseguição e violação.

AE, Agência Estado

15 de dezembro de 2010 | 10h52

O vice-premiê e também ministro de Finanças Uhuru Kenyatta, bem como o ministro da Indústria, Henry Kosgey, estão entre os seis homens citados por Moreno-Ocampo em dois casos distintos, que incluem as duas principais facções políticas do Quênia.

Após as eleições presidenciais de 2007 no país africano, houve enfrentamentos com mortes, com ataques com machetes, flechas e armas de fogo. No total, morreram mais de mil pessoas nesses distúrbios. Agora, o tribunal internacional busca responsabilizar os culpados. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.