Tribunal proíbe ataque químico a plantações na Colômbia

Um tribunal colombiano ordenou o governo a suspender o uso de fumaça química para eliminar as culturas ilícitas de coca e papoula. Segundo a corte, a fumigação põe em risco a saúde e o meio ambiente. O tribunal administrativo da província (Estado) de Cundinamarca afirmou que devem ser feitos estudos para determinar o impacto dos produtos químicos nas pessoas e na natureza.A suspensão não entrará em vigor até que o Conselho de Estado, a instância superior, decida a apelação do governo sobre o caso. A advogada Claudia Sampedro, que apresentou a demanda através de uma ação popular, disse que o tribunal reconheceu o direito dos colombianos de terem um "meio ambiente sadio".O ministro da Agricultura, Gustavo Cano, afirmou que a fumigação aérea de cultivos ilegais, que permitiu que o país reduzisse as áreas de plantação de coca e papoula, é questão de segurança nacional. A prática de fumigação aérea na Colômbia tem uma década, mas apenas no ano passado a área cultivada começou a diminuir. O país continua a ser o principal produtor de cocaína no mundo, e o maior provedor de heroína para o mercado americano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.